Médico chora por temer morte de pacientes e causa comoção. VÍDEO…

Padrão

Diretoria pede transferência dos pacientes do Hospital de Sorriso; MP tenta evitar fechamento.

A diretoria do Hospital Regional de Sorriso (HRS) continua com a tentativa de transferir (regular) os pacientes para outras unidades hospitalares, uma vez que os medicamentos e outros insumos estão quase no fim do estoque. O problema, ainda maior, é que a falta de alguns materiais pode até culminar na morte de quem está internado. Assista AQUI.

Conforme o diretor-técnico, o médico Roberto Satoshi, é difícil conseguir vagas nos outros hospitais do Estado. E no de Sorriso há 80% de ocupação dos leitos. “Estamos com o término de estoque de alimentação, gás de cozinha e gases medicinais”.

A informação é de que os pacientes que dependem de oxigênio, das UTIs adulto e Neonatal, precisam ser regulados (transferidos) via Central Estadual de Regulações, para os Hospitais que possam recebê-los. “O problema é que há situações de pacientes que não têm condições nem para serem transferidos. Mas esperamos que o problema se resolva, antes dos danos serem maiores”.

Conforme o diretor-técnico, o médico Roberto Satoshi, até quarta-feira (24) os alimentos acabarão. Até sexta-feira, no máximo, os gases medicinais chegarão ao fim. “O caos chegou. Quarta-feira a comida vai estar no estoque zero. Vamos servir o quê? Água com barro? A partir de amanhã, tentaremos transferir os pacientes. Vamos pelo menos colocar no sistema de regulação para assegurar os pacientes porque se faltar gases medicinais vai começar a morrer gente. Não tenho o que falar”, disse emocionado.

Ainda de acordo com informações, o Ministério Público Estadual – que está ciente da situação caótica – está tentando evitar que o Hospital Regional de Sorriso feche as portas.

A unidade está sem condições de manter os atendimentos, mesmo apenas os casos de urgência e emergência.

Amanhã, a crítica situação do Hospital, em decorrência da falta de repasses por parte do Governo do Estado, será discutida na Câmara Municipal de Sorriso, às 8h.

O hospital atende a quase 500 mil moradores de 15 municípios do Médio Norte. Os presidentes das Câmaras de Vereadores da região, parlamentares e prefeitos – que integram o Consórcio Intermunicipal de Saúde do Teles Pires -, além de entidades civis organizadas devem participar da reunião que visa buscar soluções para a manutenção do HRS.

Outro lado

Procurada, a Secretaria de Saúde (SES) encaminhou a mesma nota enviada na semana passada ao Portal Sorriso MT e ficou de confirmar, na manhã desta terça-feira, se o montante prometido (R$ 54 mil para o pagamento de fornecedores de alimentos) realmente foi depositado.

Anúncios